BLOG PARA DIVULGAÇÃO DA LITERATURA RUSSA AOS FALANTES DE LÍNGUA PORTUGUESA.

Post Page Advertisement [Top]




Retomamos a nossa série Vocabulário Russo, que ficou suspensa durante a copa, e a 5ª postagem da série é sobre uma palavra que muitas vezes aparece simplesmente transliterada (como bátiushka ou bátiuchka), e, em outras ocasiões, traduzida como "paizinho". 

"Bátiushka" é o diminutivo de "batia" (батя), palavra do russo antigo que significa "pai". Assim como no latim o tratamento de pai (Pater) foi transmitido a Deus e aos sacerdotes (gerando o “padre” do português), em russo também houve esse empréstimo de vocabulário e conceito, e até hoje os padres ortodoxos são chamados de otiéts (отец, a palavra atual mais formal para “pai”) e bátiushka

Além do contexto religioso, a palavra também foi aplicada a outras figuras de autoridade ou que representavam proteção, como nobres ou o rei, ou algum superior hierárquico. Não que essa proteção fosse efetiva. É conhecida a história de como, em 1905, o Tsar Nikolai II mandou o exército para cima da procissão pacífica que veio entregar uma petição ao “paizinho (bátiushka) tsar”, em um episódio que foi batizado como Domingo Sangrento. 

Finalmente, a palavra também ganhou uma conotação de familiaridade respeitosa, e é encontrada a torto e a direito nos livros russos, em especial nos do Século XIX, aparecendo na boca de camponeses, cocheiros, senhorias (como no exemplo da imagem — Matriôna se dirige ao Sonhador, um jovem funcionário público pobre), e, por vezes, até de pessoas de mesmo nível social, caso em que a conotação de familiaridade prevalece.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Bottom Ad [Post Page]